Se você interagiu com alguém que parece se tornar mais anti-social à medida que envelhecem, você pode ficar intrigado com a mudança de comportamento deles.

À medida que envelhecem, preferem a solidão à interação social, são menos receptivos à comunicação e talvez até demonstrem uma notável falta de interesse em manter relacionamentos.

Mas por que isso acontece?

Bem, psicologia tem algumas respostas.

A seguir, discutiremos as características das pessoas que se tornam mais anti-sociais à medida que envelhecem, de acordo com a psicologia.

Vamos começar.

1) Preferência pela solidão

À medida que as pessoas envelhecem, podem começar a exibir uma preferência mais forte pela solidão. Não é só que eles gostam de ficar sozinhos; é que eles escolhem consistentemente a solidão em vez das interações sociais.

Por exemplo, uma pessoa idosa pode começar a recusar convites para reuniões sociais ou parar de iniciar conversas com amigos e familiares. Eles podem até se tornar menos responsivos às tentativas de comunicação de outras pessoas.

Essa preferência pela solidão pode deixá-lo confuso, especialmente se eles já foram socialmente ativos. Você pode confundir esse comportamento com eles sendo mal-humorados ou malvados.

Mas esta é, na verdade, uma característica comum entre aqueles que se tornam mais anti-sociais à medida que envelhecem. Não é sobre você; trata-se de suas necessidades psicológicas em mudança.

Em vez de nos sentirmos rejeitados ou ignorados, precisamos perceber que isso faz parte da progressão psicológica deles e não um desprezo pessoal contra nós.

Lembre-se, porém, que apesar de sua preferência pela solidão, eles ainda precisam de apoio e compreensão de seu círculo social.

2) Aumento da empatia

Paradoxalmente, à medida que os indivíduos se tornam mais anti-sociais com a idade, os seus níveis de empatia podem na verdade aumentar.

Isto pode parecer contraditório à primeira vista. Afinal, empatia não significa compreender e compartilhar os sentimentos dos outros? Isso não exigiria interação social?

No entanto, alguns adultos mais velhos que se tornam mais anti-sociais também ficam mais sintonizados com as emoções e necessidades dos outros. Eles podem desenvolver uma compreensão mais profunda da natureza e das emoções humanas por meio de sua introspecção e solidão.

Essa empatia intensificada não leva necessariamente a uma maior interação social. Em vez disso, pode manifestar-se de outras formas, como mostrar uma profunda preocupação com questões globais ou desenvolver um grande interesse por livros e filmes que explorem emoções humanas complexas.

Assim, mesmo que pareçam desconectados da cena social, eles podem, na verdade, estar mais emocionalmente conectados à experiência humana mais ampla do que você imagina.

3) Intolerância à superficialidade

Com a idade, a tolerância para conversas superficiais ou sem sentido muitas vezes diminui. Isto se deve a uma mudança nas prioridades e perspectivas que geralmente acompanha o envelhecimento.

À medida que as pessoas envelhecem, elas tendem a valorizar mais conexões e conversas profundas e significativas.

Isto é muitas vezes referido como teoria da seletividade socioemocionalo que sugere que, à medida que as pessoas percebem o seu tempo como limitado, elas se concentram mais em experiências emocionalmente gratificantes.

Portanto, se uma pessoa idosa parece cada vez mais desinteressada em conversa fiada ou em reuniões sociais onde tais conversas são comuns, isso não é necessariamente um sinal de comportamento anti-social. Eles podem estar apenas buscando interações e conexões mais profundas.

4) Necessidade de compreensão

Só porque alguém está se tornando mais anti-social com a idade, não significa que não precise de amor, apoio e compreensão. Na verdade, eles podem precisar disso mais do que nunca.

Pode ser um desafio ver alguém de quem você gosta se retirar das atividades sociais que antes desfrutava. É fácil se sentir rejeitado ou magoado. Mas lembre-se, essa mudança não é um reflexo dos sentimentos deles em relação a você.

Em vez disso, é uma mudança nas suas próprias necessidades e na forma como interagem com o mundo ao seu redor. Eles próprios podem estar navegando em um território desconhecido e podem não entender completamente por que se sentem assim.

Sua paciência, compreensão e respeito pelas necessidades em constante mudança podem fazer uma grande diferença. Mostra-lhes que, embora as suas preferências sociais estejam a mudar, ainda são valorizados e amados.

Essa garantia pode ser um bálsamo reconfortante no que pode ser uma fase confusa de suas vidas.

5) Conservação de energia

Não temos todos aqueles dias em que preferimos ficar em casa, enrolados com um bom livro ou filme, em vez de sair para socializar?

Agora, imagine se sentir assim com mais frequência à medida que envelhece.

À medida que as pessoas envelhecem, os seus níveis de energia podem diminuir, tornando as atividades sociais mais exaustivas do que agradáveis. O que antes era um jantar animado pode agora parecer um evento cansativo que requer horas ou até dias de recuperação.

Esta inclinação para a conservação de energia não significa que sejam preguiçosos ou anti-sociais, pois precisam de começar a ajustar-se às mudanças no seu corpo e nos níveis de energia.

Então, quando uma pessoa idosa em sua vida escolhe uma noite tranquila em vez de uma reunião social movimentada, lembre-se de que ela está apenas ouvindo seu corpo e cuidando de suas necessidades. É algo que todos nós fazemos, independentemente da nossa idade.

6) O poder da rotina

Você já percebeu como seu vizinho idoso parece ter uma rotina definida todos os dias?

Uma caminhada matinal às 7h, seguida de leitura do jornal na varanda e talvez uma xícara de chá solitária à noite.

À medida que as pessoas envelhecem, muitas vezes encontram conforto e estabilidade nas rotinas. Seu mundo se torna previsível e gerenciável, proporcionando uma sensação de controle em um ambiente em constante mudança.

Esta adesão à rotina pode significar menos tempo para atividades sociais espontâneas ou novas experiências. Eles podem preferir a caminhada matinal ao brunch com os amigos ou à leitura de um livro em vez de uma noite de cinema.

Isto não é necessariamente um comportamento anti-social – é a sua maneira de criar um mundo seguro e previsível ao seu redor.

Pode ser diferente de como eram antes, mas é o que melhor atende às suas necessidades nesta fase da vida.

7) Estabelecendo limites

Em algum momento, todos nós precisamos enfrentar a música.

Assim, à medida que as pessoas envelhecem, elas podem não ter mais paciência para o drama, a toxicidade ou para serem tidas como certas. Em vez de deixar passar, eles estabelecem limites.

Escolher a solidão em vez de interações sociais tóxicas ou desgastantes não é ser anti-social. É um sinal de respeito próprio. Ao fazer isso, eles estão decidindo o que irão ou não tolerar em suas interações sociais.

Portanto, se o seu ente querido mais velho parece estar se distanciando de certas pessoas ou situações, talvez seja hora de considerar a qualidade desses relacionamentos. Eles estão enriquecendo suas vidas ou drenando suas energias?

Seja qual for a resposta, ela pode ajudá-lo a entendê-los melhor.

8) Compreensão acima do julgamento

Se há algo a tirar de tudo isso é que a compreensão deve sempre triunfar sobre o julgamento.

Quando alguém parece se tornar mais anti-social à medida que envelhece, é fácil rotulá-lo de mal-humorado, malvado ou difícil.

No entanto, tente lembrar que esta mudança de comportamento muitas vezes tem raízes psicológicas profundas. Não se trata de você ou de qualquer outra pessoa; trata-se deles e de suas necessidades e preferências em evolução.

Em vez de fazer suposições ou fazer julgamentos, esforce-se para compreender a perspectiva deles. Lembre-se de que cada pessoa envelhece de maneira diferente e tem necessidades e formas únicas de lidar com a situação.

Um pouco de empatia e compreensão pode ajudar muito na manutenção de relacionamentos com aqueles que parecem se tornar mais anti-sociais com a idade.

Então, vamos abordá-los com gentileza, paciência e, o mais importante, com a mente aberta.

Pensamentos finais

À medida que avançamos pela vida, compreender e aceitar a mudança é crucial – e isto inclui a forma como as pessoas podem tornar-se mais anti-sociais à medida que envelhecem. É tudo uma questão de respeitar as nossas jornadas individuais e reconhecer as muitas maneiras pelas quais crescemos e evoluímos como pessoas.

Nosso objetivo com este artigo foi fornecer insights sobre por que algumas pessoas podem apresentar essas características, mas, em última análise, a jornada de cada pessoa é única.

Lembre-se de que o tempo gasto na compreensão e na empatia com os outros nunca é desperdiçado.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.