Eles parecem generosos, sempre prontos para ajudar e nunca faltam elogios.

Inicialmente, é fácil ficar encantado com suas ações aparentemente altruístas.

Mas e se a gentileza deles não for tão genuína quanto parece?

E se eles estiverem realmente agindo bem, mas abrigando segundas intenções ocultas?

É claro que existem coisas realmente legais – não vamos jogá-las debaixo do ônibus aqui.

O que queremos é saber distinguir entre os genuinamente bonzinhos e os lobos em pele de cordeiro.

Por que você acha que as pessoas se apaixonam pelos narcisistas tão profundamente e com tanta frequência?

É porque eles aperfeiçoaram a arte de ser “legais”. Eles sabem como imitá-lo, mas podem facilmente puxar o tapete debaixo de você, deixando você se perguntando “Alguma coisa foi real?”

Vamos falar sobre alguns comportamentos de “cara legal” que poderiam, na verdade, ser estratégias discretas de manipulação.

1) Elogios excessivos

“Você é a mulher mais linda que já vi.”

“Nunca conheci ninguém tão talentoso/especial/interessante quanto você.”

“Você tem os mais lindos olhos.”

Isto soa familiar?

Pense bem: você já se sentiu bombardeado com elogios a ponto de parecer falso?

Lembro-me de um colega que elogiava a todos incessantemente.

No início, isso aumentou o moral do escritório. Mas logo ficou claro que ele usava essa tática para obter favores e influenciar opiniões.

Elogiar as pessoas para conquistá-las é um truque antigo – e funciona!

Quando alguém elogia você e percebe seus esforços, é difícil não se deixar influenciar nem um pouco. Todos nós gostamos de elogios, não é? Qual é a utilidade de tentar fingir que não sabemos?

Se você está lidando com um narcisista manipulador, deve esperar elogios exagerados – especialmente no início.

O elogio faz parte palco de bombardeio de amor. É como eles aprofundam o relacionamento com você.

Mas o que eles realmente querem?

Eles querem o oposto – que você os elogie e reconheça sua grandeza heróica.

2) O herói em cada história

Você conhece o tipo de “bondade” que toca sua própria trombeta?

Não é silencioso ou discreto, mas sim tentar atrair o máximo de atenção humanamente possível.

Quando alguém faz algo gentil só para os outros verem, é apenas um exercício de construção de reputação e nada mais.

Se não vier de uma preocupação genuína, não é bondade verdadeira – é vaidade.

Suas ações podem parecer altruístas, mas muitas vezes existe um desejo subjacente de controle e dependência.

A verdadeira bondade não precisa de público – é silenciosa e despretensiosa.

Mas para os manipuladores narcisistas, cada ato de ajuda é um passo para ganhar uma posição segura em sua vida e se apresentarem como heróis.

3) Culpa

A psicologia reconhece o sentimento de culpa como uma tática central de manipulação.

Esta estratégia transforma habilmente atos de bondade numa forma de moeda.

“Eu fiz todas essas coisas por você – você é meu dono.”

“Como você pôde não me ajudar depois que eu fiz todas essas coisas boas para você?”

Você quer dizer todas as coisas que eu não pedi?

É sutil, mas isso não o torna menos contundente.

Eles exploram a tendência humana natural de retribuir a bondade, mas distorcem-na e transformam-na em algo feio e tirânico.

A sensação de culpa pode fazer com que você se sinta péssimo.

E embora sejam eles que manipulam você de maneira enganosa, é você quem se sente errado. Parece certo?

Apesar de saberem no fundo que estão manipulando você estrategicamente, eles continuam a se fazer de vítimas.

Não faça o jogo deles.

4) A vítima constante

Quando alguém faz o papel de vítima, a maioria das pessoas normais reage tentando fazer com que se sintam menos vitimadas.

Para pessoas normais, quando vemos alguém de quem gostamos se sentindo deprimido, instintivamente queremos melhorar seu humor.

Você pode se perguntar

  • É minha culpa?
  • Eu fiz algo para machucá-los?
  • Estou sendo mau sem saber?

Se você se perguntar essas perguntas – parabéns. Você provavelmente não é um psicopata narcisista.

Pesquisa psicológica recente mostra que bancar a vítima pode indicar traços de personalidade da tríade sombria.

E acredite em mim, eles são chamados de “escuros” por um motivo.

5) Comportamento passivo-agressivo

O comportamento passivo-agressivo é outra marca registrada do manipulador “cara legal”.

Eles parecem legais e evitam brigas, mas mostram que estão chateados ou querem controlar as coisas sem dizer isso diretamente.

Eles podem fazer coisas como deixar notas maldosas de forma sorrateira ou dizer algo que parece bom, mas na verdade é prejudicial.

Isso permite que eles continuem parecendo uma boa pessoa enquanto fazem as coisas do seu jeito.

A agressão passiva é estranha.

É como se você não conseguisse controlá-lo ou abordá-lo diretamente. É escorregadio por natureza.

Sou uma pessoa muito direta. Então, quando alguém não está sendo sincero comigo, fico frustrado.

Eu realmente não posso tolerar comentários dissimulados ou quando as pessoas dizem coisas maldosas com uma voz “legal”.

É como se eles quisessem se aprofundar, mas não quisessem ser criticados por serem agressivos.

7) Desculpe, desculpe, não desculpe

Quando alguém constantemente diz “desculpe”, pode parecer que ele é realmente compreensivo ou empático.

Porém, se “desculpe” sair da boca deles por cada pequena coisa, é hora de fazer uma pausa e pensar.

Pedir desculpas demais pode, na verdade, ser um sinal de alerta.

Não se trata apenas de ser educado ou atencioso; muitas vezes tem um motivo oculto.

Por que eles fazem isso?

Bem, ao pedir desculpas o tempo todo, eles podem criar uma imagem de inofensivos e não ameaçadores.

É como se dissessem: “Olhe para mim, sou tão sensível e consciente das minhas ações”.

Quando alguém sempre parece estar errado ou culpado, isso naturalmente desencadeia uma resposta compassiva dos outros.

Você pode começar a se sentir protetor ou mais tolerante com eles.

Essa tática muda a dinâmica a seu favor.

É uma forma sutil de manipulação.

8) Prometendo o mundo

Eles fazem parecer que podem fazer tudo e qualquer coisa. E isso faz você pensar que pode contar com eles.

Mas há um problema por que eles fazem isso.

Eles prometem muito porque querem que você os veja como a pessoa certa para tudo.

Mas a verdade é que nem sempre eles planejam cumprir essas grandes promessas.

Eles simplesmente gostam da aparência que isso lhes dá e do poder que isso lhes dá sobre as situações.

Com o tempo, você começa a perceber que eles não podem ou não querem cumprir todas as coisas que disseram que “não haveria problema algum”.

Isso pode ser decepcionante, por que ter muitas esperanças apenas para deixá-lo suspenso no ar?

Pessoas assim só são boas em conversar.

Não perca seu tempo com eles.

Vendo além da fachada de “gentileza”

Se você está com um cara que exibe consistentemente esses comportamentos de “cara legal”, mas algo parece um pouco estranho, talvez seja hora de avaliar a situação mais de perto.

Não se trata de cinismo; trata-se de ficar alerta e compreender os reais motivos.

A verdadeira bondade é genuína, fácil e não busca nada em troca.

Confie nos seus instintos.

Se algo está incomodando sua consciência dizendo “Espere aí, algo não está certo aqui” – ouça.

Você pode inicialmente pensar “Mas ele é tão legal, como eu poderia duvidar dele?”

Isso pode ser exatamente o que ele quer que você pense.

Nem todo mundo que age bem com você pensa nos seus melhores interesses.

Aprender a diferenciar entre gentileza genuína e gentileza manipuladora pode salvá-lo de um mundo de turbulência emocional.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.