Há um mundo de diferença entre introvertidos e extrovertidos.

Essa diferença se resume à compreensão. Os extrovertidos muitas vezes têm dificuldade em compreender as ações dos introvertidos, simplesmente porque processam as coisas de maneira diferente.

Sendo introvertido, muitas vezes noto os olhares perplexos dos extrovertidos quando faço certas coisas que me parecem perfeitamente normais.

Então, aqui estão nove coisas que nós, introvertidos, fazemos que deixam os extrovertidos coçando a cabeça. Isso pode ajudar a esclarecer alguns mal-entendidos ou, pelo menos, fornecer um bom ponto de partida para uma conversa.

1) Necessidade de solidão

Uma coisa que os extrovertidos costumam achar desconcertante é a necessidade de solidão do introvertido.

Para os extrovertidos, a ideia de passar muito tempo sozinhos pode parecer estranha e talvez até um pouco solitária. Mas para os introvertidos, essa solidão não é apenas agradável, mas também necessária.

A solidão é onde nós, introvertidos, recarregamos as energias. É a nossa hora de processar nossos pensamentos, refletir sobre nossas experiências e simplesmente estar conosco mesmos.

Isso não significa que não gostamos da companhia dos outros. Na verdade, valorizamos profundamente nossos relacionamentos. Mas também reconhecemos a importância de passar algum tempo sozinhos para manter o nosso bem-estar mental.

2) Preferir conversas individuais

Os introvertidos, como eu, geralmente preferem conversas individuais a discussões em grupo. Isso é algo que confunde muitos extrovertidos.

Por exemplo, em uma recente reunião de família, me vi gravitando em torno de meu primo. Acabamos tendo uma conversa significativa sobre nossas carreiras e planos futuros. Enquanto isso, o resto da família estava envolvido em uma animada discussão em grupo.

Para um extrovertido, meu comportamento poderia parecer anti-social ou desinteressado. Mas não é que eu não goste da companhia de toda a minha família. Acontece que acho que conversas profundas e focadas são mais satisfatórias do que fazer parte de múltiplas discussões sobrepostas.

Essa preferência por interações individuais permite que nós, introvertidos, estabeleçamos conexões mais profundas e compreendamos as pessoas em um nível mais pessoal. Não se trata de ser exclusivo, trata-se de nos envolvermos de uma forma que nos pareça mais autêntica.

3) Conforto com silêncio

Os introvertidos costumam se sentir confortáveis ​​com o silêncio, o que pode ser confuso para os extrovertidos, que estão mais acostumados a encher o ar de conversas. Esse conforto vem da compreensão de que o silêncio nem sempre é uma coisa ruim.

Na verdade, pesquisadores descobri que o silêncio pode realmente trazer alguns benefícios fascinantes. Pode ajudar no alívio do estresse, melhorar a memória e até promover o crescimento do cérebro.

Como introvertidos, não sentimos necessidade de preencher cada momento com palavras. Ficamos satisfeitos em ficar sentados em um silêncio sociável, permitindo que pensamentos e ideias se formem em seu próprio ritmo. Não se trata de ser indiferente ou desinteressado, mas sim de apreciar a paz e o potencial que o silêncio pode oferecer.

4) Pensadores profundos

Os introvertidos costumam ser pensadores profundos, o que às vezes pode ser mal compreendido pelos extrovertidos. Gostamos de dedicar nosso tempo para processar informações e refletir sobre nossos pensamentos e experiências.

Embora os extrovertidos possam ser rápidos em expressar seus pensamentos ou tomar decisões, os introvertidos tendem a refletir sobre as coisas. Podemos parecer reservados ou lentos para responder, mas é simplesmente porque estamos reservando um tempo para formar completamente nossas ideias antes de compartilhá-las.

Adivinha? Essa profundidade de pensamento pode levar a observações perspicazes e ideias inovadoras. Não se trata de ser lento ou indeciso, mas sim de valorizar o rigor e a reflexão nos nossos processos de pensamento.

5) Natureza observadora

Os introvertidos costumam ser altamente observadores, uma característica que às vezes pode ser mal interpretada pelos extrovertidos. Embora os extrovertidos sejam normalmente os que envolvem e conduzem a conversa, os introvertidos geralmente estão no modo de observação.

Temos a tendência de observar o que nos rodeia, perceber pequenos detalhes e compreender as nuances de uma situação. Isso pode nos fazer parecer descomprometidos ou distantes em ambientes sociais, mas, na verdade, é apenas a nossa maneira de interagir com o mundo.

Nossa natureza observadora nos permite perceber coisas que outras pessoas podem perder. Não se trata de ser distante ou desinteressado, trata-se de compreender o mundo que nos rodeia de uma forma cuidadosa e detalhada.

6) Valorizando conexões mais profundas

Os introvertidos seguem um livro de regras diferente quando se trata de relacionamentos – é tudo uma questão de qualidade em vez de quantidade.

Claro, nossos círculos sociais podem não rivalizar com a comitiva de uma celebridade, mas as amizades que cultivamos são profundas – como raízes que nos ancoram em uma tempestade.

Para os extrovertidos, nossa abordagem pode parecer um pouco desconcertante. Enquanto eles coletam conhecimentos como se fossem cartões colecionáveis, criamos conexões com o cuidado e a precisão de mestres artesãos.

7) Pensar demais

Como introvertido, muitas vezes me pego pensando demais nas situações. Isso pode variar desde repetir conversas em minha cabeça até me preocupar com eventos futuros.

Embora isso possa parecer uma característica negativa para alguns, é simplesmente parte sendo introvertido. Processamos as coisas profundamente, o que significa que tendemos a refletir sobre as situações mais do que os outros.

Por exemplo, depois de uma reunião social, posso passar horas analisando as conversas que tive, pensando se disse algo errado ou se poderia ter me expressado melhor.

Esse pensamento excessivo não tem a ver com estar ansioso ou inseguro, mas sim com um reflexo do nosso profundo processamento interno. É apenas uma das muitas maneiras pelas quais nos envolvemos e entendemos o mundo que nos rodeia.

8) Desfrutar de hobbies tranquilos

Os introvertidos costumam desfrutar de hobbies tranquilos, o que pode confundir os extrovertidos que gostam de passatempos mais sociais ou ativos. Podemos passar nosso tempo livre lendo, escrevendo, cuidando do jardim ou participando de outras atividades solitárias.

Esses hobbies tranquilos não têm como objetivo evitar as pessoas, mas sim encontrar alegria e satisfação em atividades pacíficas. Eles nos permitem relaxar, focar e nos envolver com nossos pensamentos e interesses de uma forma satisfatória.

Agora, isso não significa que não gostamos de atividades em grupo ou aventuras ao ar livre. Mas quando se trata de relaxar e recarregar energias, muitas vezes você nos encontrará felizes e imersos em nossos hobbies tranquilos.

9) Necessidade de espaço pessoal

A coisa mais importante a entender sobre os introvertidos é a nossa necessidade de espaço pessoal. Não se trata de ser anti-social ou não gostar de pessoas. Trata-se de manter nossa saúde mental e emocional.

O espaço pessoal é onde processamos nossos pensamentos, recarregamos e simplesmente existimos sem a necessidade de estimulação externa. Quando nosso espaço pessoal é respeitado, somos capazes de interagir melhor com o mundo que nos rodeia.

Portanto, tenha em mente que se um introvertido recua por um tempo, isso não é um reflexo de você. Somos apenas nós cuidando de nossas necessidades da maneira que melhor sabemos.

Considerações finais: abrace a diferença

O problema é o seguinte: não há certo ou errado quando se trata de tipos de personalidade. A introversão não é melhor que a extroversão, ou vice-versa. São simplesmente maneiras diferentes de experimentar o mundo.

Como introvertido, percebi que minhas características – seja uma preferência pela solidão, pensamento profundo ou necessidade de espaço pessoal – não são falhas. Eles fazem parte de quem eu sou. E eles podem ser pontos fortes por si só.

Quer você seja um extrovertido tentando entender seu amigo introvertido ou um introvertido tentando navegar em um mundo extrovertido, lembre-se disto: nossas diferenças nos tornam únicos. Eles nos dão novas perspectivas e diversas maneiras de interagir com o mundo.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.