O Coldplay chegou a um acordo no processo judicial com o ex-empresário Dave Holmes, mostram documentos judiciais.

Um juiz aprovou um acordo entre as partes em maio, com os termos permanecendo confidenciais. Ambas as partes concordaram em arcar com seus próprios custos.

Publicidade

Como a Variety relatou exclusivamente no ano passado, Holmes – empresário da banda por 22 anos – entrou com uma ação judicial contra o vocalista Chris Martin, o guitarrista Jonny Buckland, o baixista Guy Berryman e o baterista Will Champion por uma disputa contratual.

Mais tarde, descobriu-se que Holmes estava processando a banda por £ 10 milhões (US$ 12 milhões) em relação à comissão não paga. O Coldplay revidou por £ 14 milhões (US$ 17 milhões), alegando que Holmes havia administrado mal a produção de sua turnê Music of the Spheres, incluindo telas que eram muito grandes e torres que eram inutilizáveis.

A reconvenção também alegou que Holmes havia tomado emprestado US$ 20 milhões da promotora de turnês Live Nation para financiar um empreendimento imobiliário canadense.

Embora o acordo não tenha sido tornado público, de acordo com o The Sun, o Coldplay concordou em pagar a Holmes uma quantia de sete dígitos.

Publicidade

A banda aparentemente já deixou a batalha legal para trás, subindo ao palco de Glastonbury na semana passada, onde foi acompanhada pelo lendário ator de “De Volta para o Futuro”, Michael J. Fox, na guitarra.

“A principal razão pela qual estamos em uma banda é por causa de ‘Back to the Future’”, disse o vocalista do Coldplay, Chris Martin, após a apresentação. “Então, obrigado a Michael, nosso herói.”

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.