Mark Ruffalo recebeu sua quarta indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação escandalosamente engraçada como Duncan Wedderbum em Pobres coisas, mas como ele me conta nesta nova edição da minha série de vídeos Deadline, The Actor’s Side, esta era diferente de tudo que ele já havia tentado antes em filme. Na verdade, ele ficava perguntando ao diretor Yorgos Lanthimos se ele estava claro ele o queria, como se talvez fosse um erro. Claramente não foi.

Ruffalo já foi indicado na mesma categoria por Foxcatcher, Destaque e As crianças estão bem. De certa forma, ele já é um vencedor do EGOT (Emmy, Grammy, Oscar, Tony), ou EGOT-lite, como ele disse quando mencionei o assunto, porque foi indicado ao Emmy (e ganhou pelo Eu sei que isso é verdade), Tonys e até um Grammy (por um trabalho falado de Bernie Sanders), além dessas indicações ao Oscar.

Falamos sobre todas as suas funções, os desafios de Pobres coisas, e como ele se sentiu ao receber uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood bem em frente à escola de atuação Stella Adler que ele frequentou quando chegou a Los Angeles aos 18 anos. palcos in-the-wall de Los Angeles bem longe da Broadway (mas ele fez isso obviamente). É uma conversa que você não vai querer perder.

Para assistir, basta clicar no vídeo acima e juntar-se a mim em outros episódios de The Actor’s Side durante esta semana e na próxima, enquanto a temporada do Oscar chega ao fim.

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.