O Grupo Frontera pode ser conhecido por dar nova vida ao gênero dançante e de décadas da cumbia mexicana e da música Tejano com sua estreia “El Comienzo”, mas a banda de seis homens está mostrando o quão expansivo é seu alcance com seu mais recente, “ Jogando A Que No Pasa Nada.”

“Tivemos muito sucesso como grupo de cumbia, mas somos mais que isso”, diz o vocalista Adelaido “Payo” Solís Variedade. “Somos uma banda que consegue tocar estilos diferentes e todos nós temos gostos musicais diferentes. Alguns de nós gostamos de rap, R&B, country… e sentimos que agora, com o lançamento de um segundo álbum, era o momento perfeito para experimentar e criar algo para que todos possam desfrutar.”

O Grupo Frontera, composto pelos membros Julian Peña Jr., Alberto Acosta, Carlos Zamora, Carlos Guerrero e Juan Javier Cantu, busca refinar sua identidade como um ato multifacetado depois de conquistar o amor da América Latina com colaborações no topo das paradas que os tornaram os artistas preferidos de gigantes do streaming como Bad Bunny e Shakira, que recrutaram a banda para fazer suas primeiras incursões na cumbia, estimulando sucessos como “Un x100to” e “(Entre Paréntesis)”, respectivamente.

Agora, a jovem banda – apenas três anos após sua formação – está flexionando seus músculos nas 12 músicas “Jugando A Que No Pasa Nada”. O Grupo Frontera, com a ajuda do produtor e compositor vencedor do Grammy Edgar Barrera, dá saltos para o R&B, pop e country (Payo cita George Strait e Morgan Wallen como influências) em um projeto sólido que traz impacto em músicas como a abertura “F*ckin Amor” – onde acordeões e uma percussão firme estabelecem a base para a voz estrondosa de Payo surgir balançando sobre um relacionamento azedo. “Me Hizo Un Favor” é uma das músicas mais interessantes do grupo no álbum, já que se desvia completamente dos tropos sonoros da estreia da banda para adaptar uma paisagem sonora pop e R&B sonhadora.

“’Me Hizo Un Favor’ foi a música que nos fez querer experimentar vários estilos diferentes nesse álbum porque tentamos gravar uma versão cumbia, e acabamos gravando num estilo R&B, mais suave e por causa dessa música , acabamos tendo uma conversa inteira com [Barrera]”, lembra Payo.

A partir dessa conversa, e com uma cutucada de Barrera, o grupo começou a gravar a música que achasse que soasse melhor. Isso não quer dizer que o Grupo Frontera esteja abandonando seus chapéus Tejano ou sua estética ranchera. “Esta é a música que amamos, a música que crescemos ouvindo e, de certa forma, é quase como um lembrete para o nosso público de que, como mexicanos – mesmo que você não fale espanhol, mas cresceu ouvindo música em espanhol , Inglês, tanto faz – podemos existir em todos esses [facets] de música e expressões.”

A banda também encontrou muita inspiração depois de conhecer Shakira e gravar músicas para seu álbum “Las Mujeres Ya No Lloran”. “Esse álbum tinha muitos estilos diferentes e nós definitivamente vimos isso e nos sentimos capacitados para experimentar um sentido semelhante”, disse Payo. “Shakira é uma artista muito conhecida e sinto que ela sabia que poderia fazer o estilo que quisesse e fazer com que soasse bem. Não estamos nem perto do status de Shakira, mas essa sensação de liberdade artística foi o que nos levou a criar este álbum que tanto amamos. Estamos fazendo o que queremos e isso é um grande presente.”

O Grupo Frontera está ciente de sua rápida ascensão à fama, e talvez seja por isso que eles parecem tão confiantes quando mudam da arrogância do corrido tumbado “Ibiza” para a impregnada de techno “Desquite” com os vocais doces da cantora e compositora argentina Nicki Nicole. .

Além do gênero, o Grupo Frontera espera oferecer mais opções para jovens ouvintes latinos ou hispânicos ouvirem sua língua nativa em uma variedade de estilos. “Atingimos muitas bases com este álbum”, diz Payo. “Eu acho que, se for algo pelo qual nos sentimos inteiramente representados, nossos ouvintes também poderão se encontrar, encontrar algo que gostem neste disco.”

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.