“Eu não achei que isso realmente fosse acontecer, não é?” gritou Gwen Stefani no meio de “Hella Good”, a música de abertura de No Doubt durante sua reunião marcada no Coachella 2024.

Na verdade, já se passaram 12 anos desde que o quarteto SoCal se reuniu para seu último álbum “Push and Shove”, e eles se apresentaram juntos pela última vez em 2015. (Stefani apontou isso inúmeras vezes durante seu show no Coachella.) Desde então, Stefani se tornou uma espécie de personalidade cult e presença perene na TV como jurada no “The Voice”, lançando um punhado de singles únicos como um lembrete de que, sim, ela ainda é uma cantora em primeiro lugar, mesmo que seus dias de glória como No Doubt’s a vocalista e um rolo compressor solo nos anos 2000 estão muito atrás dela.

Talvez, então, a reunião do No Doubt no Coachella tenha servido como uma garantia digna – ou uma declaração colorida e enérgica – de que não há sinais de ferrugem mais de 30 anos depois de terem estreado com seu álbum homônimo de 1992. A banda, formada por Stefani, o baixista Tony Kanal, o guitarrista Tom Dumont e o baterista Adrian Young, tocou um set de 80 minutos repleto de vigor e brilho, como se ainda fossem os adolescentes corajosos que apareciam em imagens antigas nas telas atrás deles. .

Teria sido fácil para o No Doubt parecer um dos atos nostálgicos de fato do fim de semana. E de certa forma, na programação, eles estavam, enfeitando o mesmo palco principal que Sabrina Carpenter e Lil Uzi Vert haviam tocado no dia anterior. Mas é uma prova da química que eles tiveram desde a sua formação e subsequente ascensão mainstream que eles ainda conseguem aproveitar a mesma energia com convicção, especialmente para uma banda cujos membros estão todos na casa dos 50 anos.

Claro, ajuda que Stefani seja uma vocalista tão magnética e carismática. Seu tom era quase inteiramente perfeito e ela não perdeu um único fôlego, mesmo quando estava dançando ska em frente a Kanal ou saltando pelo palco para despertar a multidão. Mas foi a forma como os membros da banda estavam tão sintonizados uns com os outros, quase uma década depois de colocar o grupo no gelo, que deu vida renovada às músicas, seja com um retorno aos seus primeiros dias em “Total Hate ’95”. ou a ardente “Hella Good”, que abriu a apresentação.

O grupo, formado em Anaheim, Califórnia, em 1986, abraçou sua estética ska, até os movimentos de dança, trompas e escolhas de moda. O xadrez estava espalhado por todo o palco, desde as botas pretas e vermelhas de Stefani até o kilt de Young. Eles desfilaram com sucessos, incluindo “Ex-Girlfriend”, “It’s My Life”, “Hey Baby” e “Don’t Speak”, acrescentando alguns cortes mais profundos como “Different People” e “Happy Now?” (Foi curioso, porém, que eles não tocaram uma única música de “Push and Shove”).

A própria Stefani pareceu surpresa com o fato de tantos participantes terem decidido assistir ao show. Afinal, para os Gen-Zers no festival, No Doubt é provavelmente a banda em que seus pais cresceram. Mas No Doubt pareceu relevante e novo. Mesmo quando Olivia Rodrigo saiu para fazer um dueto com a banda no meio do set de “Bathwater”, isso não pareceu uma tentativa de conquistar o público; essa parte já havia sido realizada.

Provavelmente porque o No Doubt estava apenas se divertindo e não fez com que parecesse um trabalho. (Particularmente quando Stefani deitou no chão e fez 10 flexões antes de “Just a Girl”.) “Eu estava me maquiando e pensando: isso está realmente acontecendo agora?” ela disse antes de lançar o hino feminista, que recentemente ressurgiu no TikTok. “Porque estamos absolutamente no futuro agora com vocês. e quero fazer essa próxima música com a banda aqui, com o No Doubt. Nós escrevemos essa música na casa da Beacon Street em Anaheim, Califórnia, e eu sinto que… Diga-me, mas eu sinto que essa música poderia ser mais relevante agora do que nunca. Você me diz.”

A relevância do No Doubt está adormecida há algum tempo, mas foi difícil não sentir que este era um retorno triunfante à forma. Não seria surpreendente se o desempenho deles no Coachella fosse um campo de testes para uma grande turnê que estava por vir. Se os gritos da multidão e a participação durante as chamadas e respostas fossem alguma indicação, então eles poderiam ter apenas mais um capítulo para escrever no seu futuro.

Setlist do Coachella do No Doubt:

“Olá, bom”
“Domingo de manhã”
“Ex namorada”
“Essa é a minha vida”
“Pessoas diferentes”
“Olá bébé”
“Ódio Total ’95”
“Água do Banho” com Olivia Rodrigo
“Tipo de vida simples”
“Embaixo de tudo”
“Feliz agora?”
“Novo”
“Só uma garota”
“Não fale”
“Teia de aranha”

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.