A aposentadoria deveria ser o seu momento de relaxamento, onde você relaxa e aproveita todo o trabalho duro que realizou ao longo dos anos.

Mas às vezes, certos hábitos podem atrapalhar essa felicidade.

Todos nós temos pequenas coisas que fazemos que podem não ser as melhores para nós, especialmente quando nos aproximamos da aposentadoria.

A chave?

Bem, descobrir o que eles são e dar-lhes um chute.

Agora, abandonar esses hábitos não significa perder uma parte de si mesmo.

Pense nisso mais como fazer uma escolha consciente de ter uma aposentadoria tão incrível quanto deveria ser.

Neste artigo, vou guiá-lo através de alguns dos hábitos que podem estar atrapalhando suas vibrações de aposentadoria. Então, vamos começar e abrir caminho para bons momentos de aposentadoria.

1) Planejar demais seus dias

Você está com sorte! Aposentadoria significa que você finalmente terá o luxo do tempo.

Mas aqui está o problema: tentar preencher cada segundo do seu dia com atividades pode levar à exaustão, e não à diversão.

Estar excessivamente ocupado é um hábito arraigado em muitos de nós desde nossos dias de trabalho.

Estamos condicionados a pensar que uma agenda lotada significa produtividade, sucesso e valor.

Mas o problema é o seguinte: a aposentadoria é a sua hora de relaxar e aproveitar no seu próprio ritmo.

Claro, entendo que ter uma rotina pode ser reconfortante, mas o planejamento excessivo também pode roubar a espontaneidade e a alegria que acompanham a aposentadoria.

Tal como acontece com muitas coisas na vida, trata-se de encontrar um equilíbrio entre as atividades programadas e aproveitar cada dia como ele é.

Portanto, se você estiver programando cada minuto do seu dia, talvez seja hora de dar um passo atrás, relaxar e deixar a vida se desenrolar naturalmente. Abrace a liberdade que a aposentadoria oferece. Confie em mim; você ficará mais feliz por isso.

Mas lembre-se: o que importa é descobrir o que funciona melhor para você na sua aposentadoria.

2) Negligenciar a saúde física

Meu vizinho, John, era um cara ativo que costumava jogar tênis todo fim de semana antes de se aposentar.

Porém, ao se aposentar, sentiu-se deslocado e adquiriu o hábito de levar uma vida sedentária. Percebi que seus níveis de energia caíram e ele não parecia tão alegre como antes.

Então, fui até ele e sugeri que voltasse para a quadra de tênis comigo e, para sua surpresa, ele se sentiu ótimo e revigorado.

Não foi apenas o jogo, mas a atividade física que acrescentou aquela oxitocina extra à sua vida.

Mas não foi só isso, ganhei e isso nunca acontecia.

Não precisei encorajá-lo novamente porque ele vinha todas as semanas em busca de vingança.

Felizmente, seu ânimo melhorou e ele estava mais feliz do que nunca.

A lição aqui é clara: manter-se fisicamente activo é crucial para o nosso bem-estar, especialmente na reforma.

Isto remonta aos romanos: “Mens sana in corpore sano”

3) Gastos excessivos

Para a maioria das pessoas, a aposentadoria não significa ter um orçamento ilimitado.

Pelo contrário, a ausência de um rendimento regular torna ainda mais crucial monitorizar de perto as suas despesas.

Inicialmente, isto pode ser frustrante para alguém habituado a um rendimento mais elevado enquanto trabalha ou a ter a oportunidade de ganhar mais para necessidades financeiras especiais.

No entanto, isso não significa viver frugalmente ou negar a si mesmo as coisas de que gosta. Significa simplesmente tomar decisões mais conscientes sobre para onde vai o seu dinheiro.

De acordo com um estudar pelo Bureau of Labor Statistics dos EUA, pessoas com mais de 65 anos gastam, em média, cerca de 49 mil dólares por ano.

Isto é significativo, especialmente considerando que ocorre durante um período de rendimento tipicamente reduzido.

Mas você sabe o que?

Gerenciar um orçamento não precisa ser uma experiência negativa. Pode ajudá-lo a priorizar, permitindo que você gaste seu dinheiro da maneira mais agradável possível.

Além disso, se você tem tendência a comprar por impulso, agora é a hora de desafiar esse hábito para uma aposentadoria mais gratificante.

4) Isolando-se

Uma das mudanças mais significativas em sua vida social acontecerá durante esse período, convenhamos.

A dura verdade é que você não está mais cercado de colegas e da agitação de um escritório e essa mudança repentina pode levar algumas pessoas a se isolarem involuntariamente.

Você vê, humanos são criaturas sociais. Ficar conectado com amigos, familiares ou até mesmo fazer novas conexões é vital para o nosso bem-estar mental e emocional.

Você já percebeu que está caindo no padrão de passar a maior parte do tempo sozinho?

Você acha difícil encontrar tempo com seus amigos ou familiares que ainda estão trabalhando?

Meu conselho?

Talvez seja hora de repensar esse hábito. Junte-se a clubes locais ou grupos comunitários, seja voluntário em uma causa que lhe é querida ou até mesmo comece um novo hobby onde você possa conhecer pessoas que pensam como você.

5) Ignorar a estimulação mental

Este está fortemente ligado ao nosso segundo ponto, “negligenciar a saúde física”

Simplificando: só porque você se aposentou do trabalho, não significa que seu cérebro também deva se aposentar!

Manter a mente afiada e engajada é crucial para o seu bem-estar geral e felicidade na aposentadoria.

Muitos aposentados adquirem o hábito de gastar seu tempo livre em atividades passivas, como assistir TV.

Embora seja perfeitamente normal relaxar e curtir seus programas favoritos, também é importante participar de atividades que desafiem sua mente e manter essas habilidades cognitivas aprimoradas.

A boa notícia é que há muitas opções divertidas!

Por exemplo:

  • Lendo um livro
  • Fazendo quebra-cabeças
  • Aprendendo um novo idioma
  • Começando um novo hobby.

Em essência, você entendeu: Para mantenha seu cérebro ativo e estimulado.

6) Apegar-se a arrependimentos do passado

A vida tem sua cota de solavancos e desvios.

Dito isto, todos nós temos coisas no passado que gostaríamos de mudar ou decisões das quais nos arrependemos.

Mas o negócio é o seguinte: apegar-se a esses arrependimentos pode lançar uma sombra sobre seus anos de aposentadoria.

Considere encarar a aposentadoria como um novo capítulo.

Isso significa que é hora de olhar para frente, não para trás. Trata-se de abraçar o presente e aproveitar ao máximo o tempo que você tem agora.

Afinal, perdoar-se pelos erros do passado nem sempre é fácil, mas é importante para a sua felicidade. Em vez de ficar pensando nos arrependimentos, use-os como experiências de aprendizagem.

Use-os para crescer, você não deixou de se desenvolver como ser humano!

Resumindo, se você se agarra a arrependimentos do passado, é hora de deixar ir.

7) Ignorar check-ups regulares

Há alguns anos, comecei a trabalhar como intérprete para aposentados estrangeiros em minha cidade. Foi uma surpresa em muitos aspectos, especialmente quando percebi quantos deles estavam faltando aos exames regulares de saúde.

Sempre me considerei muito saudável e não via sentido em fazer check-ups. Essa mentalidade mudou quando vi em primeira mão as complicações que alguns aposentados enfrentavam por faltarem às consultas.

De repente, a importância dessas visitas regulares ao médico tornou-se clara para mim.

Deixe-me dizer, exames regulares de saúde são fundamentais, ainda mais à medida que envelhecemos. Eles são nossa melhor chance de detectar quaisquer problemas de saúde sorrateiros desde o início, tornando-os muito mais fáceis de lidar.

Em essência, é tentador faltar às consultas médicas quando você está se sentindo bem, mas é uma aposta que simplesmente não vale a pena.

8) Negligenciar suas paixões

Lembra daquela aula de pintura que você sempre quis fazer ou do livro que queria escrever?

A aposentadoria é o momento perfeito para perseguir aquelas paixões que você pode ter deixado de lado durante seus anos de trabalho.

Enquanto estamos empregados, ficamos tão envolvidos em nossas rotinas e responsabilidades diárias que esquecemos de reservar tempo para as coisas que amamos.

Mas quando você se aposentar, você não tem desculpa! Negligenciar nossas paixões pode levar a sentimentos de insatisfação e infelicidade.

Explore suas paixões, descubra novos hobbies e reacenda essa centelha.

Afinal, buscar o que você ama não apenas o manterá engajado, mas também contribuirá para uma aposentadoria mais gratificante e feliz.

9) Não estabelecer metas pessoais

Definir metas pessoais não é apenas para sua carreira; é igualmente importante para sua aposentadoria.

As metas dão a você um senso de propósito, direção e algo pelo qual ansiar a cada dia.

Seja aprendendo uma nova habilidade, viajando para um novo lugar ou passando mais tempo com seus entes queridos, ter objetivos pessoais pode melhorar significativamente sua vida na aposentadoria.

No final, sem objetivos, é fácil sentir-se sem direção e insatisfeito.

Pensamentos finais

A beleza da aposentadoria é que ela oferece uma tela em branco.

É uma oportunidade única de remodelar sua vida de uma forma que lhe traga mais felicidade e realização.

Estudos descobriram que a aposentadoria aumenta as chances de sofrer de depressão clínica em cerca de 40%.

Mas com escolhas conscientes e rompendo com hábitos nocivos, podemos reescrever esta narrativa.

A verdade é que a reforma não significa abrandar; trata-se de mudar de marcha.

Trata-se de encontrar alegria no lazer, prazer nas atividades e satisfação em viver a vida no seu próprio ritmo.

Os hábitos dos quais você se despede hoje podem abrir caminho para um amanhã mais feliz. Abrace esta jornada com o coração aberto e a mente disposta, e deixe que a aposentadoria seja a sua hora de brilhar.

A escolha é sua!



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.