Já se perguntou qual é o segredo para viver uma vida mais consciente?

Eu certamente tenho. Minha curiosidade nunca descansa.

Através de tentativa e erro, orientação e leitura constante, descobri alguns insights cruciais. Não são tanto segredos, mas simples atos de recusa que aumentaram significativamente minha atenção plena.

Estas não são dicas do dia a dia, mas revolucionaram minha percepção e abordagem da vida, abrindo caminho para uma existência consciente que antes era ilusória.

Eles podem fazer o mesmo por você.

Pronto para descobrir? Vamos começar.

1) Dizer sim para tudo

Se há uma coisa que aprendi em minha jornada rumo à atenção plena, é o poder de dizer não.

Ser aberto e agradável pode ser uma virtude, mas não quando se torna um hábito aceitar tudo que surge em seu caminho. Este mantra constante do “sim” pode em breve transformar-se num vórtice de desordem – tanto física como mental.

Ter controle sobre suas decisões é fortalecedor, mas sem limites, esse poder pode facilmente se transformar em um estado de sobrecarga. A liberdade de dizer “sim” pode rapidamente tornar-se um fardo, levando ao stress e à ansiedade.

Para mim, dizer ‘não’ não significa ser negativo ou desdenhoso. Trata-se de fazer escolhas conscientes que se alinhem com meus valores e contribuam positivamente para minha vida. Trata-se de estabelecer limites e respeitar meu próprio tempo.

Ao adotar essa abordagem, consegui criar uma existência mais consciente. Ganhei clareza, paz e, o mais importante, controle sobre minha vida.

É uma pequena mudança de mentalidade, mas seus efeitos são de longo alcance.

2) Sobrecarregar sua lista de tarefas

Como um notório superestimador, eu costumava me orgulhar de minhas longas listas de tarefas. Quanto mais tarefas eu conseguia realizar, mais realizado me sentia.

Mas então me dei conta: minha longa lista de tarefas não era uma medalha de honra, mas um catalisador para o estresse e o esgotamento.

O renomado livro “The One Thing”, de Gary Keller e Jay Papasan, foi uma virada de jogo para mim. Introduziu a ideia de focar em uma tarefa significativa, em vez de espalhar minha energia em múltiplas atividades.

A prática de reduzir minha lista de tarefas e focar em uma tarefa de cada vez tem sido transformadora. Isso me ajudou a eliminar o ruído, reduzir a ansiedade e aumentar minha produtividade.

Dizer não a uma lista de tarefas sobrecarregada não foi fácil, mas foi um passo essencial na minha jornada para viver uma vida mais consciente.

É um pequeno ajuste, mas o impacto na minha vida diária tem sido imenso.

3) Negligenciar o autocuidado

Eu costumava cair na armadilha de sempre colocar as necessidades dos outros antes das minhas, pensando que o autocuidado era um luxo, não uma necessidade.

Há um ditado que diz que você não pode servir de um copo vazio. Se você não está cuidando do seu próprio bem-estar físico e emocional, será um desafio fornecer apoio e cuidado eficaz aos outros.

Dizer não à negligência do autocuidado significava priorizar atividades que me rejuvenescessem – seja ler um livro, meditar ou simplesmente dar um passeio tranquilo no parque.

Ao reservar um tempo para mim e fazer autocuidados parte inegociável da minha rotina, descobri que não sou apenas mais saudável e feliz, mas também mais atento e presente nas minhas interações com os outros.

4) Rolagem estúpida

Em nossa era digital, é fácil cair na armadilha da rolagem sem fim. Quer se trate de feeds de mídia social, sites de notícias ou até mesmo artigos aleatórios, muitas vezes passamos horas consumindo conteúdo sem pensar.

Para mim, acabar com a rolagem estúpida significou estabelecer limites para minhas atividades online. Não se tratava de cortar completamente as plataformas digitais; tratava-se de usá-los de forma consciente e proposital.

Ao limitar conscientemente meu tempo de tela e prestar atenção ao que consumo online, consegui recuperar meu tempo e foco. Me descobri mais presente em minhas interações, mais produtivo em meu trabalho e mais sintonizado com o que me rodeia.

5) Viver no passado ou no futuro

Você já se viu pensando em eventos passados ​​ou constantemente preocupado com o futuro?

Eu costumava ser culpado disso. Eu repassava cenários passados ​​em minha mente, pensando demais em cada detalhe, ou me estressava com as incertezas futuras. Essa tendência não era apenas exaustiva, mas também prejudicava minha capacidade de viver no presente – a pedra angular da atenção plena.

Dizer não a viver no passado ou no futuro foi um passo crucial para mim no sentido de cultivar uma existência mais consciente.

Isso não significa ignorar experiências passadas ou não planejar o futuro. Em vez disso, trata-se de reconhecer o passado como uma experiência de aprendizagem, preparando-se para o futuro, mas, em última análise, concentrando-se no momento presente.

Ao praticar isso conscientemente, notei uma diminuição do estresse e um aumento significativo na minha atenção plena diária. Permitiu-me apreciar a vida à medida que ela se desenrola, promovendo uma conexão mais profunda comigo mesmo e com as pessoas ao meu redor.

6) Estar constantemente disponível

Imagine o seguinte: você está no meio de uma tarefa concentrada ou de um momento de paz e, de repente, seu telefone toca. Um e-mail, uma mensagem de texto, uma notificação nas redes sociais – não importa o que seja, mas sua atenção é imediatamente desviada do momento presente.

Eu costumava estar sempre ligado, pronto para responder a qualquer ping imediatamente. Mas com o tempo, percebi que essa disponibilidade constante estava prejudicando meu foco e diminuindo minha atenção plena.

Dizer não à disponibilidade constante significava estabelecer limites. Isso envolvia horários designados de “silêncio”, onde eu poderia estar totalmente presente no que estava fazendo, sem quaisquer interrupções digitais.

Ao fazer isso, descobri que não estou apenas mais focado e produtivo, mas também mais relaxado e atento. Isso me permitiu realmente me envolver com minhas tarefas e com as pessoas ao meu redor, livre de distrações digitais.

7) Ignorando sua voz interior

Todos nós temos aquela vozinha dentro de nós, a nossa intuição, que tende a nos guiar em nossas decisões. Mas na agitação da vida, é fácil abafar essa voz e confiar apenas na lógica ou em influências externas.

Eu costumava fazer o mesmo até perceber que ignorar minha voz interior estava me afastando do meu eu autêntico. Isso estava diluindo minha atenção plena, turvando meu julgamento e causando estresse.

Dizer não para ignorar essa voz interior significava entrar em sintonia mais profunda comigo mesmo. Envolveu acalmar o ruído externo e focar em meus sentimentos, pensamentos e instintos.

Ao promover essa conexão com meu eu interior, tenho conseguido tomar decisões mais autênticas e alinhadas aos meus valores. Isso não apenas aumentou minha atenção plena, mas também trouxe uma sensação de paz e satisfação em minha vida.

8) Apegar-se a emoções negativas

É da natureza humana experimentar uma ampla gama de emoções, incluindo emoções negativas, como raiva, tristeza ou frustração. Mas apegar-se a essas emoções por muito tempo pode atrapalhar nosso julgamento e prejudicar nossa atenção plena.

Eu costumava abrigar emoções negativas, deixando-as apodrecer e impactar meu bem-estar. Mas percebi que esse hábito não estava me servindo bem.

Então, decidi começar a dizer não para me apegar emoções negativas. Isto não significava suprimi-los ou ignorá-los, mas sim reconhecê-los, compreender a sua origem e depois deixá-los ir.

Ao praticar isso, descobri um aumento significativo na minha clareza mental e na atenção plena geral. Isso me permitiu permanecer centrado e navegar pelos altos e baixos da vida com mais graça e resiliência.

9) Negligenciar o momento presente

Em nosso mundo acelerado, é fácil nos deixarmos levar por nossos planos, preocupações e distrações. Muitas vezes acabamos negligenciando o momento presente, que é onde a vida realmente acontece.

Eu costumava ser culpado disso, sempre pensando na próxima tarefa ou me preocupando com o futuro. Mas percebi que esse hábito estava roubando minha capacidade de aproveitar e vivenciar plenamente o presente.

Então, comecei a dizer não a negligenciar o momento presente. Isso significava focar conscientemente no que estava acontecendo aqui e agora. Envolveu sintonizar meus sentidos, desacelerar meus pensamentos e mergulhar totalmente na experiência atual.

Dizer não a negligenciar o momento presente é um passo crucial para viver uma vida consciente. Trata-se de abraçar o agora e reconhecer que este momento é verdadeiramente tudo o que temos. O impacto desta mudança pode ser profundamente libertador e gratificante.

Alcançar a atenção plena é dizer não aos hábitos que não nos servem e acolher aqueles que promovem a presença, a paz e o bem-estar. autenticidade.

Comece a dizer não hoje e desbloqueie um amanhã mais consciente.

Perdeu seu senso de propósito?

Nesta era de sobrecarga de informação e pressão para satisfazer as expectativas dos outros, muitos lutam para se conectarem com o seu propósito e valores fundamentais. É fácil perder a bússola interior.

Jeanette Brown criou este PDF gratuito de descoberta de valores para ajudar a esclarecer suas motivações e crenças mais profundas. Como experiente coach de vida e professora de autoaperfeiçoamento, Jeanette orienta as pessoas em grandes transições, realinhando-as com seus princípios.

Seus exercícios de valores exclusivamente perspicazes iluminarão o que o inspira, o que você representa e como pretende operar. Isso serve como um filtro refrescante para desligar o ruído social, para que você possa fazer escolhas baseadas no que é mais importante para você.

Com seus valores claramente ancorados, você ganhará direção, motivação e bússola para tomar decisões a partir do seu melhor – em vez de emoções passageiras ou influências externas.

Pare de vagar sem propósito. Redescubra o que faz você ganhar vida com o guia de clareza de valores de Jeanette Brown.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.