Shakira agracia o capa da revista Allure e não hesita quando questionada sobre o que pensa sobre “Barbie”, o blockbuster dirigido por Greta Gerwig que liderou as bilheterias de 2023 com US$ 1,4 bilhão em todo o mundo e ganhou oito indicações ao Oscar, incluindo melhor filme. O ícone da música disse que concordava um pouco com seus dois filhos, que não gostavam muito de “Barbie”, sugerindo que era uma peça da cultura pop que roubou “dos homens a possibilidade de serem homens”.

“Meus filhos odiaram absolutamente”, disse Shakira. “Eles sentiram que era castrador. E eu concordo, até certo ponto. Estou criando dois meninos. Eu quero que eles se sintam poderosos também [while] respeitando as mulheres. Gosto da cultura pop quando tenta empoderar as mulheres sem roubar aos homens a possibilidade de serem homens, de também proteger e fornecer. Acredito em dar às mulheres todas as ferramentas e a confiança de que podemos fazer tudo sem perder a nossa essência, sem perder a nossa feminilidade.”

“Acho que os homens têm um propósito na sociedade e as mulheres também têm outro propósito”, acrescentou a cantora. “Nós nos complementamos e esse complemento não deve ser perdido.”

“Só porque uma mulher pode fazer tudo, não significa que ela deveria?” o entrevistador perguntou.

“Por que não dividir a carga com pessoas que merecem carregá-la, que têm o dever de carregá-la também?” Shakira respondeu.

A entrevista de Shakira não é a primeira vez que uma figura pública considera “Barbie” castradora. A comédia de fantasia irritou algumas figuras conservadoras durante seu lançamento nos cinemas, com o podcaster Matt Walsh condenando-o como “o festival de propaganda feminista mais agressivamente anti-homem já filmado”. Mais tarde, Bill Maher classificou o filme como “ódio aos homens”.

Gerwig, que também co-escreveu o roteiro de “Barbie” com Noah Baumbach, opinou sobre a reação em uma entrevista ao O jornal New York Times no qual ela disse que nunca esperava tal resposta.

“Certamente há muita paixão”, acrescentou o cineasta. “Minha esperança para o filme é que seja um convite para que todos façam parte da festa e deixem de lado as coisas que não necessariamente nos servem como mulheres ou homens. Espero que toda essa paixão, se eles virem ou se envolverem com isso, possa lhes dar um pouco do alívio que deu a outras pessoas.”

A reação levou outras celebridades a se manifestarem em apoio à “Barbie”, incluindo Marc Maron.

“O fato de certos homens terem se ofendido a ponto de, você sabe, tentarem construir uma fraude em torno disso em termos de sua narrativa é uma atitude de direita. [explicative]”, disse Maron em seu podcast. “É tão constrangedor para eles. Quero dizer, tão embaraçoso para eles. Qualquer cara que não aguenta esses golpes naquele filme, ele realmente precisa olhar dentro das calças e decidir do que é feito. Quero dizer, Jesus Cristo, que bando de bebês inseguros.

Shakira está circulando pela imprensa para divulgar seu novo álbum, “Las Mujeres Ya No Lloran”. Leia ela completa Matéria de capa da revista Allure aqui.

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.