Observatório de Dinâmica Solar da NASA, 10 de maio de 2024, Explosão Solar

O Solar Dynamics Observatory da NASA capturou esta imagem de uma explosão solar – como visto no flash brilhante no meio da imagem – em 10 de maio de 2024. A imagem mostra um subconjunto de luz ultravioleta extrema que destaca o material extremamente quente nas explosões e que é colorido em ouro. Crédito: NASA/SDO

O Sol emitiu uma poderosa explosão solar, com pico às 2h54 ET de 10 de maio de 2024. NASAO Solar Dynamics Observatory, que observa o Sol constantemente, capturou uma imagem do evento. Este sinalizador é classificado como sinalizador X3.9. A classe X denota as explosões mais intensas, enquanto o número fornece mais informações sobre sua força. Houve inúmeras explosões de classe X nos últimos dias, e a NASA observou 82 explosões intensas entre 3 e 9 de maio de 2024.

As erupções solares são explosões repentinas e intensas de radiação emitidas pela atmosfera do Sol, especificamente de regiões onde o campo magnético é muito forte e complexo. Essas explosões são uma manifestação da liberação de energia magnética e podem durar de minutos a horas. A energia liberada durante uma explosão solar ocorre principalmente na forma de radiação eletromagnética, que inclui ondas de rádio, luz ultravioleta, raios X e raios gama.

A intensidade e o impacto potencial das explosões solares na Terra são categorizados usando um sistema de classificação desenvolvido pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA). As chamas são classificadas com base no brilho dos raios X na faixa de comprimento de onda de 1 a 8 Angstroms, conforme detectado pela espaçonave GOES (Satélite Geoestacionário Operacional Ambiental).

As classes são definidas da seguinte forma:

  • Flares de classe X: Estas são as crises mais intensas. Eles podem causar apagões de rádio na Terra e tempestades de radiação duradouras na alta atmosfera. O sufixo numérico fornece mais detalhes sobre sua força, sendo um X2 duas vezes mais intenso que um X1, um X3 sendo três vezes mais intenso e assim por diante.
  • Flares de classe M: Estas são explosões de tamanho médio que podem causar breves apagões de rádio que afetam as regiões polares da Terra. Pequenas tempestades de radiação podem seguir-se a uma explosão de classe M.
  • Flares de classe C: Estas são pequenas explosões com poucas consequências perceptíveis na Terra.
  • Flares de classe B e classe A: Estes são ainda menores, com efeito mínimo ou nenhum efeito na Terra.

O sistema de classificação é logarítmico, então cada letra representa um aumento de dez vezes na produção de energia, tornando os sinalizadores da classe X dez vezes mais poderosos que os sinalizadores da classe M e cem vezes mais poderosos que os sinalizadores da classe C. Este sistema ajuda os cientistas e as autoridades relevantes a prever os potenciais impactos da actividade solar e a preparar-se para quaisquer perturbações que possam causar, especialmente nos sistemas de comunicações e navegação na Terra.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.