O Carnaval chegou e muita gente vai aproveitar os dias de folia nos bloquinhos de rua e nos desfiles das escolas de samba espalhados pelo país. Em grandes aglomerações, a preocupação também recai na segurança de itens pessoais, como carteira, cartões de crédito e o celular devido ao aumento dos casos de roubos e furtos.

Recentemente, o governo federal criou uma ferramenta que pode proteger os celulares, chamada de “Celular Seguro”. Nela, é possível bloquear o funcionamento de aparelhos roubados, perdidos ou furtados no país.

Mas os usuários precisam ficar atentos: não “teste” o sistema apertando o botão de emergência, que deve ser usado apenas em caso de necessidade. Quem fizer isso terá as funcionalidades do celular também bloqueadas.

Em resposta ao InfoMoneyo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o responsável pela gestão do “Celular Seguro”informou que “não há como desbloquear automaticamente os acessos cortados ao emitir o alerta, por questões de segurança”. Caso o usuário queira reverter os bloqueios, vai precisar entrar em contato com a operadora de telefonia e com os bancos que tiveram o acesso interrompido.

A recomendação do ministério é que não há necessidade de testes porque o sistema já tem funcionado de forma satisfatória na maioria dos casos.

Números mais atualizados do Celular Seguro:

  • 1.461.686 usuários cadastrados
  • 1.129.837 telefones cadastrados
  • 1.037.448 pessoas de confiança cadastradas
  • 18.802 alertas de bloqueio

Origem do sistema

O Programa “Celular Seguro”, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, surgiu para combater o roubo e o furto de aparelhos celulares no país. Uma das saídas propostas para reduzir esse tipo de crime é a utilização de tecnologia para comunicar o crime a vários empresas (bancos e operadoras) e, ao mesmo tempo, acionar bloqueios do próprio aparelho, dos aplicativos bancários e de eventuais acessos disponíveis no dispositivo móvel.

O MJSP debateu com entidades setoriais, agências regulatórias e empresas de telefonia quais seriam as tecnologias utilizadas para combater o roubo e o furto de aparelhos celulares no país. Uma das saídas propostas foi uma tecnologia que avisasse as empresas ao mesmo tempo, acionando bloqueios no próprio aparelho.

Juntas, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Instituições Financeiras e as Operadoras de Telefonia colaboraram no desenvolvimento do projeto. A partir dele, os parceiros dessa iniciativa serão alertados e tomarão providências necessárias para evitar maiores problemas.

Como instalar o Celular Seguro?

  • Na sua loja de aplicativos, busque por “Celular Seguro”; acesse o app e clique para instalá-lo. Após instalação, o aplicativo estará disponível para o uso no seu celular.
  • Para utilizar o aplicativo, é essencial realizar o login por meio do Gov.br. Basta tocar no botão “entrar com Gov.br”, onde poderá fazer o login utilizando seu CPF e senha.
  • Ao entrar e iniciar o app, você será apresentado aos Termos de Uso e Privacidade de dados. É preciso clicar no botão Concordo
  • O próximo passo é registrar o celular que quer cadastrar. Não existe quantidade limite para dispositivos, mas atenção! A linha do aparelho deve estar cadastrada no seu CPF. Caso contrário, o alerta não será emitido.
  • Em seguida, cadastre as pessoas de confiança, que poderão acionar o sistema em caso de furto ou roubo do seu celular. Quando você cadastra alguém como sua pessoa de confiança, ela passa a visualizar o seu aparelho no perfil dela para que, caso aconteça algo com o seu celular, por meio do aplicativo, ela crie uma ocorrência em seu nome.
  • Para registrar uma ocorrência de roubo, perda ou furto do seu aparelho, você, ou a pessoa de confiança indicada, poderá criar uma ocorrência por meio do site ou aplicativo. Selecione qual aparelho deseja fazer a ocorrência. Em seguida, você verá uma lista de todos os aparelhos cadastrados. Selecione aquele que teve o problema. Clique em cima do botão “Alerta” para criar uma ocorrência.
  • Assim que a ocorrência for emitida, será exibido o Número de Protocolo. É necessário guardá-lo, pois para atendimentos posteriores com as instituições parceiras, o usuário precisará fornecê-lo.
  • Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, o usuário poderá acessar a página institucional do Celular Seguro, acessando o botão Dúvidas Frequentes no site gov.br/celularseguro.

A postagem Vai ao bloco de Carnaval? Instale o “Celular Seguro”, mas não faça testes no app; saiba motivo apareceu primeiro em InfoMoney.

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.