Vista aérea da refinaria YPF La Plata (Gustavo Garello/Getty Images)
Publicidade

A petrolífera estatal argentina YPF pode arrecadar algo entre US$ 15 milhões em US$ 19 milhões com a venda dos dois aviões de sua propriedade, que faziam parte da frota oficial do governo antes usada pelos líderes peronistas que foram derrotados na eleição presidencial de novembro passado. A estimativa foi feita pelo site Infobae, após consulta com fontes do setor aeronáutico. Os aviões são um Learjet 60 e um Embraer Praetor 550.

A venda dos aviões tem sido considerada um símbolo da austeridade que administração de Javier Milei pretende implementar no país. De fato, nos últimos anos, a ex-vice-presidente Cristina Kirchner foi a passageira mais frequente das aeronaves.

Segundo o jornal La Nación, Cristina usou as duas aeronaves 59 vezes nos últimos anos em deslocamentos para Santa Cruz. Para esses voos, o Estado pagou à petrolífera “despesas operacionais”. Em meados do ano passado, essa dívida era de mais de 110 milhões de pesos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

“Tomamos a decisão de concretizar a venda de duas aeronaves da empresa YPF exercendo nossa posição no conselho de administração. Os dois aviões foram usados, quase exclusivamente, para política”, anunciou o porta-voz presidencial Manuel Adorni na sexta-feira (15). Por sua vez, a empresa divulgou um comunicado justificando a venda “por razões de eficiência e poupança”.

Nova diretoria

A YPF também pretende dar uma guinada em sua administração antes de uma possível privatização. Na quita feira, assumiu a nova gestão da companhia, de origem do setor privado.

Publicidade

O Conselho de Administração nomeou Horacio Marín como seu o presidente e CEO, conforme esperado, após Milei ter decidido consolidar as funções. Marín é um engenheiro químico com uma carreira de mais de três décadas no setor petrolífero, tendo liderado recentemente a Tecpetrol, a petrolífera do Grupo Techint. Federico Barroetaveña, outro veterano da Techint, assumiu o cargo de CFO.

Javier Milei já expressou por diversas vezes sua intenção de privatizar diversas empresas públicas, incluindo a YPF. “Tudo o que pode estar nas mãos do setor privado, estará nas mãos do setor privado”, afirmou o libertário, ponderando que havia necessidade de reconstruir a companhia antes de qualquer processo de privatização.

Fonte: InfoMoney

Publicidade
Share.

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.