Carne Embalada em Plástico

Pesquisadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia descobriram até 9.936 produtos químicos em uma única embalagem plástica de alimentos, muitos dos quais podem interromper a secreção hormonal e o metabolismo. Os seus estudos destacam o impacto significativo destes produtos químicos nas funções do corpo e na transmissão de sinais, sublinhando a necessidade de redesenhar o plástico para reduzir estes efeitos tóxicos.

Os pesquisadores identificaram até 9.936 produtos químicos distintos em uma única embalagem plástica de alimentos.

O plástico é um material muito complexo que pode conter muitos produtos químicos diferentes, alguns dos quais podem ser prejudiciais. Isto também se aplica às embalagens plásticas de alimentos.

“Encontramos até 9.936 produtos químicos diferentes em um único produto plástico usado como embalagem de alimentos”, disse Martin Wagner, professor do Departamento de Biologia da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU).

Wagner trabalha com produtos químicos em produtos plásticos há vários anos. Ele faz parte de um grupo de pesquisa da NTNU que já publicou suas descobertas na revista Environmental Science & Technology. As candidatas ao doutorado Molly McPartland e Sarah Stevens da NTNU são as principais autoras de ambos os estudos.

Interferindo nos hormônios e no metabolismo

Num estudo, os investigadores analisaram 36 produtos plásticos diferentes utilizados para embalar alimentos. Estes produtos vieram de cinco países; os Estados Unidos, o Reino Unido, a Coreia do Sul, a Alemanha e a Noruega.

“Na maioria desses produtos plásticos, encontramos substâncias químicas que podem afetar a secreção de hormônios e o metabolismo”, disse Wagner.

Estas funções são absolutamente vitais. Os hormônios são os mensageiros do corpo. Eles são secretados por várias glândulas diferentes e permitem que os diferentes órgãos se comuniquem entre si. O metabolismo é a soma dos vários processos que permitem ao corpo utilizar nutrientes para fornecer ao corpo a energia e as substâncias de que necessita para funcionar.

Afeta os sinais corporais

No segundo estudo, os investigadores analisaram diferentes combinações de produtos químicos plásticos para ver o possível efeito que têm nos receptores acoplados à proteína G. Esses receptores desempenham um papel importante na transmissão de sinais no corpo.

“Identificamos 11 combinações químicas de produtos plásticos que afetam esses receptores de sinal”, diz o professor associado Wagner.

Os pesquisadores descobriram novas maneiras pelas quais essas misturas químicas podem afetar a transmissão de sinais no corpo.

Absorvido pelo corpo

“Essas e outras descobertas mostram que o plástico nos expõe a produtos químicos tóxicos. Eles apoiam a teoria de que precisamos redesenhar o plástico para torná-lo mais seguro”, disse Wagner.

Anteriormente, era incerto se os produtos químicos poderiam ser libertados no ambiente em condições normais ou se permaneceriam ligados ao plástico. No entanto, há alguns anos, outro grupo de investigação provou que a maioria dos produtos plásticos lixivia produtos químicos quando submersos em água.

Wagner também fez parte deste grupo de pesquisa. Durante o estudo, eles encontraram produtos químicos que podem afetar a fertilidade em humanos.

Como o plástico contém tantos produtos químicos diferentes, os pesquisadores ainda conseguem identificar apenas alguns deles de cada vez. Isto significa que ainda sabemos muito pouco sobre os efeitos que a maioria destes produtos químicos tem.

Referências:

“Embalagem plástica para alimentos de cinco países contém produtos químicos que perturbam o sistema endócrino e o metabolismo”, por Sarah Stevens, Molly McPartland, Zdenka Bartosova, Hanna Sofie Skåland, Johannes Völker e Martin Wagner, 5 de março de 2024, Ciência e Tecnologia Ambiental.
DOI: 10.1021/acs.est.3c08250

“Além do Núcleo: Produtos Químicos Plásticos Ativam Receptores Acoplados à Proteína G” por Molly McPartland, Sarah Stevens, Zdenka Bartosova, Ingrid Gisnås Vardeberg, Johannes Völker e Martin Wagner, 5 de março de 2024, Ciência e Tecnologia Ambiental.
DOI: 10.1021/acs.est.3c08392

O estudo foi financiado pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da União Europeia.



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.