Por

Mulher jovem irritada e frustrada

Uma revisão abrangente de 154 estudos revelou que técnicas comuns de controle da raiva, como correr, aumentam a excitação e a raiva, enquanto atividades que diminuem a excitação, como meditação e ioga, são eficazes no controle da raiva. Esta descoberta é significativa em vários grupos demográficos e contextos, enfatizando a necessidade de estratégias de gestão da raiva baseadas em evidências.

O controle eficaz da raiva vem da diminuição da excitação fisiológica com métodos como respiração profunda e ioga, desafiando a eficácia das técnicas tradicionais de “sopro de vapor”.

Algumas táticas comumente recomendadas para controlar a raiva, incluindo bater em um saco de pancadas, correr e andar de bicicleta, não são eficazes para ajudar as pessoas a se acalmarem. Essa é a principal conclusão nossa nova revisão de 154 estudos que analisou como as atividades que aumentam versus diminuem a excitação fisiológica afetam a raiva e a agressão.

Excitação é como pesquisadores como nós descrever o quão alerta e energizado alguém está. Quando você é em um estado de alta excitação fisiológica, você terá aumento da frequência cardíaca, pressão arterial, frequência respiratória e condutância da pele devido à atividade das glândulas sudoríparas. A raiva é uma emoção negativa associada a uma alta excitação fisiológica.

No nosso estudo, descobrimos que as atividades que influenciam os níveis de excitação tiveram um impacto profundo na raiva e na agressão.

Ao se envolver atividades que diminuem a excitaçãocomo respiração profunda, relaxamento muscular, ioga, meditação e atenção plena, você pode controlar ou “rejeitar” seus sentimentos de raiva e impulsos agressivos.

Crucialmente, a nossa meta-análise de participantes de vários estudos descobriu que as atividades que ajudam a diminuir a excitação funcionaram em diversos ambientes, inclusive no laboratório e em situações do mundo real, tanto offline como online, e tanto em sessões de grupo como individuais.

Além disso, as actividades que diminuem a excitação foram eficazes para uma grande variedade de pessoas – estudantes e não estudantes, infractores e não infractores, pessoas com e sem deficiência, e para participantes de vários géneros, raças, idades e países.

Em contraste, algumas atividades que as pessoas usam para controlar a raiva aumentam a excitação e aumentam os níveis de raiva e agressão. Correr, uma atividade popular para aliviar o estresse, na verdade aumentou a raiva nos estudos que analisamos. A natureza repetitiva da corrida pode induzir sentimentos de monotonia e frustração, potencialmente exacerbando a raiva em vez de aliviá-la. Por outro lado, praticar esportes com bola e aulas de educação física diminuiu a raiva, possivelmente porque são atividades lúdicas em grupo que evocar emoções positivas.

Da mesma forma, desabafar a raiva aumentou a raiva e a agressividade. Esta pesquisa ajuda a dissipar o mito de que é bom desabafar e “desabafar” ou “desabafar”. Pule gritando em seu travesseiro ou batendo em um saco de pancadas. Economize seu dinheiro em vez de ir para uma sala de fúria para quebrar coisas com tacos de beisebol. Tais atividades não são terapêuticas.

Mulher meditando com atenção plena

Técnicas simples e gratuitas, como respiração profunda e atenção plena, são estratégias eficazes e baseadas em evidências para reduzir a raiva.

Por que isso importa

A raiva é uma emoção comum com consequências potencialmente destrutivas. Desde confrontos físicos a incidentes de violência no trânsito, a raiva é amplamente vista como um problema e uma emoção que as pessoas deveriam tentar controlar.

Ainda assim, a maioria das pessoas não possuem técnicas eficazes para controlar sua raiva. Há uma grande necessidade de identificar estratégias eficazes para reduzir e controlar a raiva. Nosso estudo mostra que atividades que diminuem a excitação são altamente eficazes. Muitas dessas atividades também são baratas ou gratuitas.

Num mundo que enfrenta os perigos da raiva desenfreada, a nossa investigação capacita as pessoas com ferramentas baseadas em evidências para uma gestão eficaz da raiva, promovendo resultados mais saudáveis ​​e o bem-estar social.

Como fazemos nosso trabalho

Nosso estudo na revista Revisão de psicologia clínica era um revisão meta-analítica. Combinou dados de 154 estudos que examinaram atividades que diminuem ou aumentam a excitação e o seu impacto na raiva e na agressão.

As conclusões de uma meta-análise são estatisticamente mais fortes devido à grande amostra – no nosso caso, 10.186 participantes. Uma meta-análise também pode revelar padrões que são menos óbvios em um único estudo. Ao diminuir o zoom de uma folha, você consegue ver a árvore completa.

Escrito por:

  • Sophie L. Kjaervik – Pós-doutorado no Programa de Prevenção de Lesões e Violência, Virginia Commonwealth University
  • Brad Bushman – Professor de Comunicação, Universidade Estadual de Ohio

Adaptado de artigo publicado originalmente em A conversa.A conversa



Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email

Formado em Educação Física, apaixonado por tecnologia, decidi criar o site news space em 2022 para divulgar meu trabalho, tenho como objetivo fornecer informações relevantes e descomplicadas sobre diversos assuntos, incluindo jogos, tecnologia, esportes, educação e muito mais.